João Alves-Carita

2011 / 9 Janeiro

Viagens de amor


Hoje recebi um postal de Natal, atrasado pensava eu… mas ainda veio muito a tempo, porque no fundo o Natal é quando nasce Jesus. E Ele ainda está muito a tempo de nascer nos nossos corações!

Obrigado Aashu por me teres relembrado isso!

“The monument of love, wishing you lots of LOVE this new year”.
E este postal fez-me lembrar de uma música que gosto bastante, de um dos maiores poetas portugueses: Pedro Abrunhosa.

No fundo esta letra retrata bem a viagem que é a vida e a viagem que é o nosso amor! E por falar em amor, este é um dos sítios a acrescentar à nossa lista!

Já vai alta a noite, vejo o negro do céu,
deitado na areia, o teu corpo e o meu.
Viajo com as mãos por entre as montanhas e os rios,
e sinto nos meus lábios os teus doces e frios.
E voas sobre o mar, com as asas que eu te dou,
e dizes-me a cantar: “É assim que eu sou”,
olhar para ti e ver o que eu vejo,
olhar-te nos olhos com olhares de desejo,
olhar para ti e ver o que eu vejo,
olhar-te nos olhos com olhares de desejo,
eu não tenho nada mais p’ra te dar,
esta vida são dois dias,
e um é para acordar,
das histórias de encantar,
das histórias de encantar.
Viagens que se perdem no tempo,
viagens sem princípio nem fim,
beijos entregues ao vento,
e amor em mares de cetim.
Gestos que riscam o ar,
e olhares que trazem solidão,
pedras e praias e o céu a bailar,
e os corpos que fogem do chão.

LEAVE YOUR COMMENT