João Alves-Carita

2010 / 10 Junho

Um | One | Uno | Ein | واحد | Un | Een | Unul | один


Hoje na peregrinação ao Cristo Rei o grupo onde estava inserido teve de analisar a música One dos U2. Para mim a melhor versão é com a Mary J Blidge (que vozeirão!).

Vejam o vídeo da música e leiam a letra em baixo (tradução feita por mim, desculpem por alguma gralha!)

Is it getting better?
Or do you feel the same?
Will it make it easier on you now
You got someone to blameYou say: One love, one life
When it’s one need in the night
One love we get to share it
Leaves you, darling, if you don’t care for it.Did I disappoint you?
Or leave a bad taste in your mouth?
You act like you never had love
And you want me to go without.

Well it’s… Too late, tonight
To drag the past out into the light
We’re one, but we’re not the same
We get to carry each other, carry each other
One…

Have you come here for forgiveness?
Have you come to raise the dead?
Have you come here to play Jesus?
To the lepers in your head.

Well, did I ask too much? More than a lot?
You gave me nothing, now it’s all I got
We’re one, but we’re not the same
Since we hurt each other
Then we do it again

You say: Love is a temple, love a higher law
Love is a temple, love the higher law
You ask me to enter, but then you make me crawl
And I can’t be holding on, to what you got,
When all you got is hurt.

One love, one blood
One life, you got to do what you should
One life, with each other: Sisters, brothers
One life, but we’re not the same
We get to carry each other, carry each other

One…

Estás-te a sentir melhor?
Ou sentes o mesmo?
As coisas vão ficar mais fáceis agora
Que tens alguém para culparDizes: um amor, uma vida
Quando é uma necessidade à noite
Um amor temos de partilhá-lo
Abandona-te, se não cuidares dele.Eu decepcionei-te?
Ou deixei-te um mau gosto na boca?
Ages como se nunca tivesses tido um amor
E queres que eu continue sem nenhum.

Bem, é muito tarde, esta noite
Para trazer o passado à superfície.
Somos um, mas não somos iguais
Temos de nos carregar um ao outro, carregar um ao outro
Um…

Viste aqui pedir perdão?
Viste levantar os mortos?
Vieste aqui fazer de Jesus?
Para os leprosos que inventas.

Bem, será que eu pedi demais? Mais do que muito?
Não me deste nada, agora é tudo o que tenho
Somos um, mas não somos iguais
Desde que nos ferimos um ao outro
E estamos a fazê-lo de novo.

Dizes: O amor é um templo, o amor é uma lei maior.
O amor é um templo, o amor é uma lei maior.
Pedes-me para entrar, mas depois fazes-me rastejar.

E eu não posso continuar-me a agarrar ao que tens,
Quando tudo o que tens é dor.

Um amor, um sangue
Uma vida, tens de fazer o que deves
Uma vida, um com o outro: Irmãs, irmãos
Uma vida, mas não somos iguais

Temos que nos carregar um ao outro, carregar um ao outro

Um…

No final… quando todos tivemos de escrever o que nos disse a música e que depois aleatoriamente alguém iria ler… o papel que me calhou tinha:

O porquê do amor?

 

E a resposta está nas linhas acima descritas…

No comments so far.

LEAVE YOUR COMMENT