João Alves-Carita

2013 / 6 Junho

Um obrigado e um “p’ró caralho”


Comecemos pelo obrigado,
um obrigado à Tuna Helvética por me ter proporcionado conhecer outras pessoas e ter formado amigos que nesta situação de emigrante, longe de tudo e de todos, serão sempre um valor acrescentado.
um obrigado à Tuna Helvética por ter feito renascer em mim a vontade de tocar, de aprender música e, acima de tudo, de voltar a amar a música portuguesa e em português.
um obrigado à Tuna Helvética por me ter mostrado que todas as coisas têm o seu tempo e que ao fim de 4 anos e alguns quilos a mais a vida não volta atrás.
um obrigado à Tuna Helvética por me ter relembrado o porquê do meu país não passar da ‘cepa-torta’, do porquê de em Portugal se aceitar o compadrio e existir a máxima de “quem não está por mim está contra mim”.
Agora os ‘p’ró caralho‘,
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, aquela que sempre me disse “os elementos saem mas a Tuna continua”, numa alusão pouco feliz ao ditado dos cães e da caravana… mas onde os cães dirigem a caravana.
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, que ao contrário daquilo que foi apresentado não são os elementos que a compõem mas sim as almas penadas que a dirigem.
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, que deturpa a realidade fazendo-a sempre mais favorável à sua ‘agenda’.
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, que fala dos emigrantes portugueses de outrora como gente sem escrúpulos e que existe para lixar outros portugueses que precisem, rematando que ‘nós somos diferentes, nós damos a mão e ajudamos quem podemos’ e depois fazem exactamente o mesmo que criticam.
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, que é composta por 3 elementos adultos (mais 1, ‘à la Futre’) que tomam decisões infantis como deixarem de conhecer as pessoas apenas porque estas têm uma opinião diferente.
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, que sobrevaloriza ‘gostos’ e critica pessoas que manifestam a sua opinião atrás de um ecrã, mas que depois força os outros a terem de se exprimir apenas e só atrás de um ecrã porque ao vivo não têm direito de antena.
um ‘p’ró caralho’ à Tuna Helvética, por terem dois pesos e duas medidas.
um ‘p’ró caralho’ à Banda de Trajados, por desprestigiarem um traje e uma academia que eu aprendi a amar nos meus tempos de estudante.

um ‘p’ró caralho’ à Banda de Trajados, por serem apenas e só um grupo que usa capa e batina!m ‘p’ró caralho’ à Banda de Trajados, que gosta tanto de provérbios: se o hábito não faz o monge, o traje não faz uma tuna!

um ‘p’ró caralho’ à Banda de Trajados!
 
P.S. Que os restantes membros da Tuna Helvética para além das ‘chefias’ não se sintam afectados por esta minha prosa livre, vocês são aquilo que sempre fomos, vítimas das circunstâncias…

No comments so far.

LEAVE YOUR COMMENT