João Alves-Carita

2009 / 17 Junho

Um comentário em jeito de homenagem!


Ora bem… este post era para ser um comentário no Hi5 da Catarina, mas à medida que o ia escrevendo achei que era demasiado importante para ficar no Hi5… e decidi colocá-lo aqui! É um comentário em jeito de balanço e de homenagem!

Ora bem… está a acabar não é? Temos uma oral sábado… e depois disso?! Acabou?

Sabes o que me apetece dizer? Jááááááááááááááááá?!

Foram 3 anos que passaram a voar…

…ainda bem por um lado, já estava farto desta vidinha, de aulas, de estudo, de professores, etc…

…mas ainda mal! Sei que apesar de todas as promessas de nunca mais perdermos o contacto e essas paneleirices todas… mais cedo ou mais tarde vai acabar por acontecer…

…a não ser que nós os 2 trabalhemos para contrariar essa situação… tenho 2/3 casos que contrariaram isto que disse antes… podes ser a quarta pessoa a contrariar! Aliás, eu quero que sejas a quarta!

Foi muita coisa que partilhei contigo… Escrevi-te algumas coisas na fita, mas para variar faltou muita coisa…

Começou naquele dia de praxe não foi? Eu nem me lembrava que eras tu a miúda com quem troquei a lata (isto porque Ice Tea é para meninos… quero é uma de cerveja… apesar de apenas ter bebido uma ou 2 antes e não ter gostado… alguém diria que era a minha elevada taxa de “basófia”)…

 

Depois, também nas praxes, o dia do teatro! “Are we there yet?” Foste o melhor burro do Shrek que aquela ESCS alguma vez viu! E eu o melhor “Duarte do Mal”…

O primeiro ano quase que acabou aqui… não nos cruzámos muito mais… era altura de descobrir novas coisas e eu era um palerma com mania que era homem e que bebia cerveja!

Depois vem o 2º ano… Trajar pela primeira vez! UAU! Depois o poder pintar a caloirada… FIXE! eu carregava os vernizes e os batons… tu pintavas e eu tirava fotos… era fantástico! Depois surgiu alguém que mais tarde veio integrar o dueto maravilha, tornando-o num trio maravilha… mas este texto é para ti, por isso continuemos…

A entrada na tuna… aquilo pelo que sempre sonhámos estava mesmo aí à mão… E esta passagem é breve… é rica e cheia de sonhos, ilusões, desilusões, choro, risos, estupidez e cerveja! (sim foi comigo que começaste a beber as jolas!!!) Também vieram as noites fora de casa e os primeiros desabafos… as primeiras confidências (ah e vem aqui mais uma… aquilo que te disse em Leiria é verdade! És a primeira pessoa a quem confirmo isto!)… de dormires no meu ombro e de me babares a capa… foram tempos fantásticos que guardo com muita saudade… e se não fossem os problemas hoje éramos as pessoas mais ilustres daquela malta!

No 2º ano vieram também as confusões, os problemas… o cortar de cordões umbilicais cancerígenos e a aproximação… a nossa aproximação… se eu tive uma madrinha que me ajudou no que pôde em termos escolares, em termos académicos tenho uma “irmã” que viveu comigo as melhores coisas! Uma irmã de quem tenho ORGULHO e de quem desejo tudo de bom… a minha anja-da-guarda quando eu morro e ressuscito depois de uma breve passagem na MultiOpticas…

Veio o 3º ano… e a afirmação tornou-se na CONFIRMAÇÃO… Dizem mesmo que a universidade é daqueles tempos da vida que guardamos não é… pois este tempo tem um nome: Catarina e um rosto: o teu!

Tempos difíceis também, mas de empenho BRÓTAL e de trabalho em conjunto… num trio que não passou de uma dupla + um… mas que no fim resta a dupla na mesma… de After-ESCS, de cafés fora da ESCS no ISCSP… de não-idas à praia devido ao melhor amigo das mulheres… de idas a Sintra comer travesseiros (e não pagámos assim tanto)… de FNA e de idas à terra do Alberto João… de uma benção das fitas onde não chorámos que nem madalenas porque somos fortes… porque tu és “o meu amigo de saias”…

E pronto… a lamechice acabou… como acabou este curso… mas não acabou a nossa amizade, os nossos laços… como te disse antes na tua fita… vou ter orgulho daqui a uns anos quando disser aos meus filhos que aquela que aparece ali na TV (e a Floribela vai dizer: «ooooooooooooh que amor!») é minha colega, a “tia Catarina”… Sim, porque espero que mesmo quando for mais velho ainda te ligue e diga: «Afinfa-lhe… dá-lhe FALÂNCIO!», de rir contigo, de rir tanto até doer a barriga e até chorar…

Enfim… começo a perder o fôlego depois de escrever tudo isto… se me visses agora batias-me, tenho as lágrimas nos olhos e à mais pequena coisa caem pela cara abaixo…

Enfim… se há pessoas importantes na minha vida nos últimos 3 anos, tu és uma delas… se já há pessoas importantes para a minha vida toda, tu também já és uma delas…

Adoro-te!

LEAVE YOUR COMMENT