João Alves-Carita

2011 / 3 Fevereiro

Sem título


Passo muito tempo a dizer que perdemos muito tempo a pedir coisas a Deus quando devíamos agradecer-Lhe por tudo aquilo que temos, já tivemos, somos… e também pelas pessoas que já passaram pela nossa vida! Hoje em conversa cheguei a essa conclusão…
Não vale a pena tentar perceber o presente e imaginar como será o futuro sem antes agradecer o passado!
Em vez de tentar perceber as atitudes (infantis) da pessoa adulta que dizes ser, devo agradecer por teres feito parte da minha vida, por teres significado algo para mim nos últimos anos, por me teres levado a fazer coisas que eu jurava a pés juntos que nunca faria, por teres feito com que descobrisse a minha vocação.
E devo agradecer-te por todo o sofrimento que me fizeste passar. Estranho? Muito pelo contrário, se cada um de nós é o que é hoje fruto de toda a vivência passada, eu sou como sou porque tu entraste na minha vida. Por isso, obrigado por me teres magoado, obrigado por me teres virado contra todas as pessoas que eram importantes para mim. Pior, teres colocado as pessoas que nos são comuns a pensar qual de nós convidam porque tu não consegues estar no mesmo espaço que eu. Acorda! A vida é muito mais do que as tuas birras, por isso é que ninguém te atura e tu acabas sozinha. Sozinha, mas com orgulho… triste!!! Tão triste que este post nem merece um título. Obrigado por teres acentuado ainda mais a minha falta de auto-estima.
Se assim não fosse eu não teria fugido, dando mais uma vez razão à tua opinião sobre mim e ao teu desejo de que eu morresse. E o João que conhecias não teria, de facto, morrido, não teria amadurecido e voltado um novo João. Ou deverei dizer o João que sempre existira mas que fora afogado por ti?
Tenho um ego grande? Tenho, enorme! Orgulho-me daquilo que sou e das conquistas que já tive, mas o teu ‘melão’ é hoje bem maior. Melão porque hoje  eu sou feliz, porque consigo ser mais feliz com um simples sorriso da pessoa que amo do que fui ao longo de todo o tempo contigo. Porque tenho alguém na minha vida a quem tu nunca chegarás aos calcanhares.
És uma página (virada) deste livro que pode ser a minha vida.
Se me arrependo de tudo o que fiz contigo?
Não, isso fez-me no que sou hoje e mais:
agradeço a Deus (e a ti) tudo o que aconteceu…
Estou bem melhor agora!
  • Joao, João… aqui e ali ha umas semelhanças com o q deitas-te ca pra fora e com o que ja senti. E a isto se chama a vida. felizmente ha sempre algo melhor à nossa espera, mesmo que nem sempre o vejamos. Passaste por namorado (deixei-te, ups… loool) e encontrei um amigo e uma pessoa fantástica.
    Continua c o teu ego enorme porque esse é o JOÃO!
    beijinhos

    Nídia

    Responder
  • Só tenho uma coisa para ti João…

    Isto: ;D

    Vanessa

    Responder
  • Quem fala assim nao é gago!

    Ainda hoje, exactamente hoje tive uma conversa com alguem sobre ti e sobre exactamente o que tu fizeste, fazes, foste e és.

    Nunca desiludis-te e este Joao é o Joao “puro”

    Responder
  • PS: andas a ler livros de auto ajuda? xD

    PS2: em vez de andares a escrever isto podias e devias ter-me convidado a ir beber uma cerveja

    Responder
  • “Tenho um ego grande? Tenho, enorme! Orgulho-me daquilo que sou e das conquistas que já tive”. Esta foi mais uma. O conseguires pôr em palavras aquilo que muita gente anda a pensar há já muito tempo. Aquilo que tu tiveste de calar durante anos porque em pleno século XXI ainda há gente que faz do “meter medo” uma forma de vida.

    E o João não mudou, ele sempre foi assim. Estava só escondido por causa de alguém sem escrúpulos que cruzou o seu caminho. Mas como nada acontece por acaso, tudo serviu para se abrirem mentes e olhos e para agora o João estar mais feliz.

    Tens aqui um grande texto!

    Responder
  • Meu caro, dois apontamentos rápidos:

    1 – parabéns pelo texto, nota-se que foi arrancado mesmo do fundo do teu ser e de tudo o que sentes, nota-se bem que é genuíno… e isso é muito bom de ver, sabes que sempre apreciei isso;
    2 – a vida é para ser vivida à nossa maneira pois no final só vai interessar se fizemos o que quisemos, quando quisemos (ou pudemos), como quisemos… e descaracterizar-nos por alguém acaba por ser um atraiçoar da nossa própria personalidade que muitas vezes só percebemos quando, muito depois, somos “iluminados”

    Um grande abraço e, mais uma vez, parabéns pelo texto!

    Responder
  • O início do teu post fez todo o sentido para mim. Dei por mim a reflectir sobre o que tinha acabado de ler, e a concordar. Realmente, concordo.
    E agora bato palmas pelas palavras que se seguiram a esse início. É bom poder dizer em letras maiúsculas que estamos bem, e com alguém que nos faz mais feliz do que qualquer outra pessoa já fez.
    E, confesso, também é bom poder dizer “porque estou com alguém bem melhor do que tu”. É bom. Sabe bem. Não se trata de rancor. Trata-se de… Uma simples constatação. Quem estiver mal, que se mude.
    Espero que continues assim feliz. É bom ver-te assim. E é bom sermos felizes.
    João Carita e tristeza não combinam. Agora siga, que p’ra frente é que é caminho! O que lá vai, lá vai!

    Beijo beijo beijo padrinho *

    Responder
  • Eim…ja sei q me tas a agradecer a mim por td o que passaste cmg durante o rock in rio, e q claramente te fez no joaozinho q és hoje!!

    Ehhhh, oh joao, bastava um telefonema…pa q é isso td em publico??

    Abraços e beijinhos..e tambem nao me esqueço do momento em q tavamos os dois espécados a comer e a olhar po ecrã onde tavam a dar um grande plano da Ivete Sangalo.. 😀

    Responder
  • Epa João quando comecei a ler isto pensei fogo mas como ele conseguiu ter coragem de fazer o que eu há tanto tempo ando a pensar!
    E depois de ler o que o fabio disse pensei fogo como sou burra em ter medo de tomar a decisão que há muito tenho vontade de fazer, sendo que hoje não sou feliz acho que ás vezes penso que sou mas na realidade não o é…..

    Quanto ao que escreves-te gostei imenso da forma como descreves os sentimentos e penso bem como me identifico com isto!

    Acho que me ajudas-te a ter cada vez mais certezas do que devo fazer e o quanto antes!

    Responder
  • Grande João!!!!! Parabéns…Sempre tive a certeza que irias seguir o teu grande sonho. Aqui estou eu hoje feliz por ti e pela tua felicidade. Força..

    Responder
  • Cada um tem o direito de sentir o que quer, aliás nem sequer se pode escolher o que se sente, sente-se simplesmente…
    A diferença é que podemos sempre ser suficientemente adultos e frontais para ter a coragem de dizer cara a cara aquilo que sentimos…
    Embora tenha lido muitos elogios pelo texto, nao concordo. Foi sentido? Sem dúvida… Corajoso, não…
    Corajoso seria o Homem que tivesse a capacidade de o dizer pessoalmente à pessoa em questao, não o menino que se esconde atrás de um ecrã no quarto para enviar o texto para um blog.
    Quando leio “atitudes (infantis) de uma pessoa que se diz adulta”, faz-me lembrar precisamente a atitude de quem faz disto um assunto de praça pública.
    Quanto aos elogios, já tentaram pensar como se sentirá a pessoa do outro lado a ler isto? Não se sentirá também desiludida por vir ler num blog aquilo que alguém não teve coragem de lhe dizer na cara???
    Só para pensar…

    Responder

LEAVE YOUR COMMENT