João Alves-Carita

2010 / 24 Junho

“Haverá algo mais bonito do que ser Pessoa entre a multidão”?!


O mundo está de pernas para o ar…

Ora por um lado acham que o que é bom é a produção em série, a massificação da cultura, do ensino e de tudo um pouco…

Mas por outro valoriza-se a diferença, a excelência… o que sai fora dos padrões e das normas…
Ora então vejamos… as mulheres dizem ‘à boca cheia’ que os “homens são todos iguais”. Que só pensam em sexo e que as usam para os seus propósitos… Que são uns porcos e outras ofensas mais…
E quando encontram alguém diferente (como eu, arrisco-me a dizer) … o que fazem? Agem como se fosse igual… ou então… acham-no pior!
Seria diferente porque queria casar?
Seria diferente porque queria constituir família e ter filhos?
Achava eu que era esta a ideia da generalidade das mulheres… mas enganei-me! Com tanta ‘igualdade’ acabaram por ficar iguais aos homens e perderam aquilo que tinham de bom…
(algumas… que eu não generalizo!…)

Faço minhas as palavras de Pessoa que encontramos em qualquer pacote de açúcar (que não seja Nicola):

“Haverá algo mais bonito do que ser Pessoa entre a multidão”?!

Haverá?

Só preciso de alguém que me faça sonhar outra vez…
(mas aviso de antemão que vai ser difícil… as máquinas não têm sentimentos)
  • Não haverá de certo algo mais bonito do que sermos nós próprios no meio da multidão! mesmo que essa diferença faxa com que outros se incomodem, o mais acertado é seres fiel e verdadeiro a ti mesmo.

    Contudo nos somos o resultado da nossa vivência e por isso mesmo cabe-nos a nós conseguir fazer uma seleção do que é mais relevante para a nossa vida e conseguir xutar para bem longe, ou por num bau a sete chaves as emoçoes negativas, fazer uma especie de luto ao sentimento, para proseguir em frente, porque afinal, “O que nao nos mata, mantem nos mais fortes!”

    ps: Em relação ao facto da maquinaria nao ter sentimentos. O povo a muito que diz ” Nunca digas nunca!” Enquanto há vida há esperança!”

    Beijinho

    Responder

LEAVE YOUR COMMENT