João Alves-Carita

2012 / 4 Outubro

Filipe Pinto – Insónia


Acordo ou deixo dormir
O meu monstro da noite
Era bom poder, sorrir…

Em escassas horas de sono
Assim sento e recolho
Ao frio da insónia
Que vi, em mim…

Faz-me revirar o tempo
O monstro não me deixa não…
Dessa mente que não quer sossego!
Dessa mente que não quer sossego!

Murmúrios ou medos
Há quem durma sem jeitos
Em cima de uma cama
A rir, de mim…

Faz-me revirar o tempo
O monstro não me deixa não!
Faz libertar ao escurecer a mente
Que amanha eu devo ir trabalhar!

Mais do mesmo se encontra…
Nestas horas de ponta
O corpo pede a alma pra dormir,
Em mim…

Faz-me revirar o tempo
O monstro não me deixa não!
Faz libertar ao escurecer a mente
Que amanha eu devo ir trabalhar!

Num sonho por sonho
Num monopólio de oiro
O vício da insónia
Não consegui…

No comments so far.

LEAVE YOUR COMMENT