João Alves-Carita

2013 / 23 Agosto

“A diferença não é má” – O exemplo


Todos nós temos aquele grupo de pessoas que tomamos como exemplo. A onde vamos buscar inspiração para as mais variadas situações da vida. É normal! Hoje apresento-vos um desses meus exemplos.

Catarina. É mais uma na minha vida, mas não é uma qualquer, porque aí seria uma a mais, adaptando algo que está escrito no muro da escola onde nos conhecemos. A Catarina é minha afilhada de faculdade, embora não do meu curso directo veio altamente recomendada pelo meu melhor amigo. Daqui a nossa vida não parou de se cruzar, dei-lhe a conhecer um Cristo jovem, convivi com ela muitas alegrias e outras tantas tristezas e embora longe é alguém que é impossível esquecer.

 

Lembra-me da tua integração nas praxes, lembra-me de te defender em Comissão de Praxe porque não admitia que fosses conhecida como a ‘caloira das asinhas de frango’, lembra-me de insistir contigo que podia haver algo mais na Igreja, algo jovem que podias gostar de conhecer, lembro-me do teu carro da Kitty, lembro-me da tua ginástica para escrever em todas as dinâmicas do Pré-Encontro (e se soubesses as dúvidas que tínhamos ao início e a preocupação de fazermos algo ‘adaptado’…), lembro-me da primeira vez que foste ler em plena eucaristia e ficaste debaixo de todos os olhares (e o Rocha te fez uma pequena menção na homília), lembro-me do pesadelo semiológico e económico que foi esse fim de curso. Enfim, são tantas e tantas estórias para contar!

Mas esta entrevista apanhou-me de surpresa. A SIC não chega em sinal aberto aqui ao estrangeiro de fora e muito menos de tarde iria à procura de um streaming online para ver de livre e espontânea vontade. Mas assim que soube tinha de ver. Esperei quase 24h para que a SIC disponibilizasse o vídeo (que entretanto já fiz uma cópia e coloquei no youtube para mais tarde recordar) e não evitei lágrimas quando vi. Logo no princípio pelo teu riso contagiante. Pode parecer cliché, mas foste tu, autêntica e genuína, que te apresentaste ali!

Sinto um orgulho enorme em te ter como afilhada. E inspiras-me todos os dias a querer algo de melhor para mim (e para a minha família, que se formará muito em breve), bem como a nunca desistir, não importa o que encontremos no caminho. Sabes que estarei sempre ao teu lado e que quando tiveres dúvidas te imitarei e direi: vamos embora Catarina, “vamos p’ra guerra”.

PS. A parte final da entrevista é que é pena… Estavas a ir tão bem e tinhas de falar de bola… ai ai ai 🙂

  • Catarina (A afilhada) / 23 Agosto, 2013 AT 2:01 AM

    Antes de mais OBRIGADA!! Obrigada pelo texto maravilhoso que me pôs QUASE a chorar (sabes que não sou de choradeiras :P); obrigada por me fazeres relembrar momentos e conversas que tivemos; obrigada por seres o meu padrinho da faculdade;obrigada pelo carinho que sempre demonstraste; mas há uma coisa que terei sempre de te agradecer, foi o facto de me mostrares o Cristo jovem que TANTO mudou a minha vida. Obrigada Padrinho!! Ah e já agora a parte final da entrevista foi mesmo a melhor, porque o resto, como tu disses-te, limitei-me a ser eu própria Beijinhos e um até já ( o teu casamento está quase a bater a porta e já só me faltam os sapatos xd)

    Responder

LEAVE YOUR COMMENT