João Alves-Carita

2010 / 16 Maio

Apenas um reparo…


O típico português é uma pessoa incoerente… É! Não há como o negar.

 

O Papa vem a Portugal. Primeiro sentimento: Ainda bem! É magnífico… Segundo sentimento (após declaração das tolerâncias de ponto): Que desperdício, são dias em que o país não produz riqueza e em tempos de crise como estes… Ainda para mais quando o Estado é laico e não se deve misturar nestas “coisas” da religião…
Agora pergunto eu, usando o mesmo argumento, todos os feriados religiosos deviam ser abolidos… e já agora terminar-se com as férias de Natal, o subsídio de Natal e afins… ora somos coerentes ou somos hipócritas!
http://pehnatabua.files.wordpress.com/2008/11/calendario.jpgEntão eu proponho que se acabem com os feriados religiosos… ou melhor… que acabem para aqueles que não são católicos e que para eles, esses feriados não dizem nada (à semelhança da visita de Bento XVI).
Só teriam direito ao feriado aqueles que apresentassem uma declaração do pároco em como são católicos activos na paróquia e que estiveram presentes nas celebrações que dizem respeito a esse feriado (à semelhança como as justificações que levamos quando vamos ao médico).
O que é que isto iria trazer ao país? Primeiro, acabavam-se as pontes e os dias nada produtivos para Portugal ou então acabava-se o problema das vocações na Igreja porque assim todos iriam ser “católicos participantes”.
Acho que são só vantagens!

LEAVE YOUR COMMENT